sábado, 22 de outubro de 2016

COLUNISTA > Mary do Rap de Porto Alegre-RS

Titulo: LETRAS MORTAS.
Por: Mary Basgesteiro (RS)
***
Certa expressão me disse: Todo o poder emana do povo.
Mas tudo é violado a cada instante.
A verdade pois, é sempre muito duvidosa, os tópicos nunca são bem claros para nós.
Faça um exame. Me diga determinantes que tragam mudanças para os brasileiros, todos, em massa.
Mudanças que venham favorecer tantos anceios e que não sejam um ataque a nossa liberdade.
Quantas questões lhe veio a mente, não é.
Reconheço expressar aqui mais uma vez minha frustração, com tanta desarmonia e exploração de sentimentos. Porque na verdade nada é suficiente, e tudo é perfeitamente inútil.
A estrutura toda é uma aparência, uma vitrine de mentiras e de enganos. Nos quais a separação e o desprezo insistem e se colocam a frente de tudo. Sendo teu envolucro, tua ruína e tua maior realidade.
O coletivo, distante, vira capa de uma falsa democracia. Na verdade tudo está muito longe da verdade.
A participação do cidadão é restrita e os direitos em muitas decisões públicas está muito longe da vontade popular. Toda a estrutura social desvia padrões e só revigora os interesses de todo o mecanismo exigido pelo regime, ou seja, pelo sistema.
Tudo é um mecanismo manipulado e cheio de encenação.
“Para o poder não emanar do povo“.
É necessário avaliar seu grau de liberdade, assim como seu grau de responsabilidade.
Mas toda esta organização falsa é muito grande e esclarecida. E acabamos por ser submetidos por uma lei abrangente, forçosamente imperiosa.E impiedosamente má .
*
Mary do Rap

Um comentário:

  1. Maravilhoso espaço para Mary do Rap. Poeta em explosão. Cumprimentos a todos.

    ResponderExcluir