segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

CALÇADA DOS EXILADOS

Por: Manogerman.
oescritor1@hotmail.com


A como era bom em noite de lua,
sentar-se ao lado da rua.
Amigo e a amiga cada um na sua.
A como era bom em dias de sol,
sentar-se à frente da rua, meninos e meninas correndo para aventura
Os idosos passando de um lado para outro,
sem se preocupar com a pressa dos poderosos.
Senhores e Senhoras assentadas vivendo de história.
As molecadas se divertiam, com as brincadeiras de todos os dias.
Entreter-se com bolinhas jogar laços e figurinhas.
Andar despreocupado e até descalço.
Apreciar o caminhar, amar as calçadas.
Trecho que das ruas é a alma dos passeios.
Ao sair do aposento espreguiçar no relento.
Se sentir seguro no centro do calçamento.
Na lateral ao longo das ruas.
A vida parece bela e pura.
Ó rua de terra
De lama na chuva
De poeira no calor,
Ó Calçada do amor.
Amiga das ruas e avenidas, dos transeuntes e seus imóveis.
E agora, também dos automóveis.
E para as arvores que direis?
"Plante-me aqui"
E com os postes que farei?
“Ilumina-nos”.
E os dias vãos se passando. Na calçada foram nos apertando.
Caminhando displicentemente pela via que nos deram eternamente,
surpreendo-me com uma água fria e a dona de minha pessoa ainda ria.
Não podia minha caminhada continuar,
Para casa de minha amada chegar, sem ter que desviar.
Pois a minha frente existia, uma enorme bacia, cheia de melancia.
Moça e moço contundindo o tornozelo.
Homem e mulher entortando o pé
Volto eu para via onde esta o perigo.
Torno-me amigo ou arrumo inimigos.
Cadê minha calçada que me alivia.
Chão revestido de cimento.
Nem de noite e nem de dia.
Nem na cidade ou periferia.
Tudo agora é ironia.
O nosso espaço esta sendo invadido.
Calçadas dos inimigos.
Sem iluminação nos deixa aflito.
Com medo de conflitos.
Com mercadorias e buracos
Calcar os espaços com cautela.
Pisar descontrolado feitio cansado,
somos obrigados a andar de lado.
Calçadas dos exilados.



Germano Gonçalves – O urbanista concreto.
http://coisasliterarias.blogspot.com

Um comentário:

  1. COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
    O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte e Salvador-BA. Para participar basta mandar um artigo: poema, um conto, matérias (esporte, arte, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, sinopses de livros e filmes, curiosidades, folclore, moda, saúde, esporte, artes cênicas, biografias, etc.) em Times Roman 12.
    Mande em anexo uma foto pessoal para que seja publicada juntamente com a matéria. Se desejar, você pode enviar uma imagem correspondente ao assunto abordado. Caso o artigo não seja de sua autoria, favor informar a fonte.
    PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
    machadocultural@gmail.com

    ResponderExcluir